quarta-feira, 1 de abril de 2009

Coluna da Ana Beatriz: Sou má



Puxei minha blusa pretosa para cima, sem nenhuma peça de lycra a prender nada por baixo; fiz a saia de palmo-e-meio quase-jeans bater no teto, puxei a tanguíssima vermelha de sex-shop e brinquei de cavalinho com um rapaz de cabelos (todos eles) super-negros. Eu de cavaleira só tinha o brinco, ele de cavalo nem isso. Mas urrou como um.

Dezenove anos, a idade ideal, com jeito de menino mas sem problemas com a lei. Começamos às oito e pouco da noite (onde estava você na hora na segunda 16 de março?). Fizemos um papai-mamãe bem tranqüilo, quase em silêncio, o menino dando uns suspiros que pareciam choro. Beijei-lhe os cabelos, aproximei seu rosto do meu. Afinal eu lhe estava estraçalhando a pureza. Já tinha transado uma namoradinha antes. Mas alguém pode ter transinha adolescente e ficar do mesmo jeito. Porém: ser abordado por um marido para transar com a mulher dele; topar; chegar no dia e na hora ao motel; tomar aquele banho, o que sempre faço questão; já sair pelado; ver a mulher de outro homem provocá-lo; depois de tudo isso não há mais inocência. A pureza fica em pedaços. Nesse momento ele deixou de ser menino.

Com meu marido vendo tudo, óbvio.

Não sou um anjo e faço minhas canalhices. Uma das principais delas é gostar de destruir a inocência de um homem. É lindo ver a diferença no olhar dele antes e depois da transa. Antes, ainda o brilho de menino; depois, mais um safado no mundo. Nos intervalos procuro pretextos para andar com o garoto pelo motel, para pegar uma cerveja ou mudar a temperatura do ar condicionado. Faço isso bem natural, nós andando para um lado e outro sem nada. Para mostrar que isso é normal de agora em diante na vida dele. No meio do movimento de sai-e-entra, disse a um centímetro do ouvido dele: Bem-vindo ao canil, cachorro!

Ele se assustou. Mas continuou a entrar. Nascera mais um safado.

Sou má.

Um comentário:

  1. PROCURA-SE MULHER DE CORNO GRÁVIDA - CUCKOLD - CREAMPIE - REAL SEX


    >>> fudedor.de.esposas.df@hotmail.com
    >>> (61) 8456-6055 Operadora OI.
    >>> (61) 9285-0356 Operadora CLARO.

    >> Me chamo Ricardo moro em Ceilândia, Brasília-DF sou comedor de esposinhas. Adoro comer as esposinhas de meus amigos na frente deles.

    >>> Procuro casais liberais, casadas, noivas, namoradas e solteiras, grávidas, gringas, ananzinhas.

    Adoro gozar dentro da boca das casadas e mandar o corno limpar tudinho, mas se meu novo amigo curtir só observar eu metendo na sua linda esposinha tudo bem. Tenho 35 anos, 1,72m de altura, 76kg, moreno claro. Qualquer casal que curta entre em contato comigo.

    >>>>>> OBS.: Favor não fiquem mandando mensagens para o meu celular, se quiserem me liguem pois sou comedor de esposinhas e não mensageiro. Curto sexo real sou comedor nato.

    ResponderExcluir

Olá Ana Beatriz e Ludwig, sou/fantasio em ser corno (ou fazer de meu maridinho um) e penso o seguinte: